Mover-se faz você
se sentir mais forte,
mais feliz e mais ligado.
Em sintonia e no caminho.

Mover-se muda você para
melhor. O que muda também
todos ao seu redor.

E isso junto muda todo
o planeta. Mas tudo começa
com
I MOVE ME.

O impacto do movimento

             
TJ começou a andar de skate para fazer novos amigos. Aos 8 anos, ele é apaixonado pelo esporte e anda de skate todo dia porque isso faz ele feliz.
Deketa era sem teto e dormia na praia quando descobriu o Vôlei de Praia. O esporte deu a ela um lar e integrou ela com a sociedade novamente, ajudando-a a reconstruir sua vida.
Larry era uma criança tímida que não falava inglês quando chegou aos Estados Unidos. Depois de descobrir a dança, ele finalmente conseguiu comunicar suas emoções através do movimento. Larry continua a se expressar por meio de diferentes tipos de dança.
Anastasia sofreu com uma doença crônica por quase 10 anos. No momento em que ela estava saudável para se movimentar, escolheu patinar. Anastasia, que não consegua subir uma escada, passou a participar de competições esportivas.
Jogado para fora de um carro em um grave acidente aos 18 anos, Tavian ficou paralisado permanentemente. Após lutar para descobrir um propósito para sua vida, ele se tornou um professor de educação física e atleta de ciclismo adaptado. O objetivo de Tavian é competir 40 maratonas. Ele já completou 20.
Kayla se tornou a pessoa que ela sempre soube que era quando decidiu fazer uma cirurgia de mudança de gênero. O basquete ajudou ela a passar por esse processo e acabou se transformando em sua paixão. Hoje ela realiza testes para entrar em uma equipe profissional.
Depois de fraturar o pescoço mergulhando em uma piscina, médicos disseram que Casey jamais voltaria a andar. Sem aceitar o diagnóstico, ele insistiu em se movimentar e hoje tem orgulho de ser um triatleta.

#IMOVEME

Londres foi o início. Agora, pessoas de todos os lugares estão compartilhando como elas se movem. Junte-se ao movimento usando #IMoveMe.